1 Congresso Brasileiro de Halitose



Otorrinos e odontlogos juntos no cambate a halitose

15/09/2012 15h15

A parceria entre profissionais de diferentes áreas na busca do tratamento correto para a Halitose também foi destaque no I Congresso Brasileiro de Halitose, promovido pela ABHA, nos dias 14 e 15 de setembro, em Fortaleza.

Um dos palestrantes convidados foi o médico especializado em Otorrinolaringologista, Dr. João Jovino Neto, de Recife (PE). Durante a sua apresentação, Dr. João ressaltou que em função de diversas doenças que confundem o paciente na hora de buscar ajuda profissional é que a interação entre dentistas (periodontistas) e otorrinolaringologistas é cada vez mais importante. “O trabalho realizado em parceria entre as especialidades só colaboram para a agilidade e sucesso nos tratamentos. Para mim, é essencial o encaminhamento feito pelos dentistas, pois auxilia a tratar de forma adequada o real problema do paciente”, explicou Dr. João Neto.

“Normalmente recebemos os pacientes ansiosos na busca por tratamento e quando eles vêm encaminhados por um profissional de saúde bucal, independente de qual seja a doença, as chances de sucesso são maiores”, salientou o médico.

Segundo Dr. Neto, o paciente primeiro precisa procurar um dentista (periodontista) e depois recorrer a outras especialidades médicas. “Ficamos satisfeitos em ver que este encaminhamento está sendo cada vez mais constante e o dentista é o profissional que deve e tem condições de avaliar mais adequadamente qual área direcionar quando o problema não é de ordem bucal”, concluiu.

Também destacou que na sua especialidade os exames mais importantes para a descoberta das causas da halitose são a videonasofibroscopia e a videoendoscopia da Deglutição: “estes dois métodos são muito importantes nesta investigação”.

Cáseo Amigdaliano
Como principais causas de halitose ligadas à sua área, Dr. João salientou o cáseo amigdaliano, a amidalite e a sinusite. O cáseo amigdaliano, também chamado de caseum, são “bolinhas” que se desenvolvem na garganta, nas cavidades das amígdalas, em que restos de alimentos e a mucosa que recobre as amígdalas entram e em pouco tempo produz um cheiro forte e desagradável.

O médico também explicou que “os cáseos amigdalianos afetam uma parcela considerável da população e resultam em diversos problemas bucais e sistêmicos, como a saburra lingual, a doença periodontal, amigdalites infecciosas, dentre outras. E sem sobra de dúvidas é um forte causador de Halitose o que afeta diretamente a vida pessoal e profissional das pessoas”.
   
  • Nenhum comentrio publicado. Clique aqui para comentar.
Grupo Hlito   perto de voc
O nosso objetivo é orientar profissionais de saúde e pacientes em busca do melhor tratamento da halitose.

No mapa e na relação abaixo, estão cadastrados periodontistas e profissionais de saúde com formação a nível de pósgraduação em tratamento de halitose no Brasil e exterior.

São profissionais com efetiva experiência prática e constante atualização acadêmica, que seguem o rígido conceito da saúde conservadora (menos intervencionista), com olhos para os diversos fatores sistêmicos causadores do mau hálito.

Encontre uma clínica ou consultório do Grupo Hálito perto de você:
AC AM RR PA AP MA PI CE RN PB PE AL SE BA ES RJ MG SP PR SC RS MS RO MT TO GO DF