Dvidas mais Frequentes




As perguntas mais frenquentes nas clínicas e consultórios do Grupo Hálito:

Qual é a causa do mau hálito?
A halitose não pode ser explicada por um único mecanismo. Existe basicamente quatro origens conhecidas: 01) Fisiológica (que requer apenas orientação); 02) Patológica (que requer tratamento), 03) Origem Local (feridas cirúrgicas, cáries e doenças periodontais, cáseos e outros) ou ainda; 04) Razões Sistêmicas (diabetes, distúrbios renais, prisão de ventre, câncer e outras doenças). São muitas as causas da formação da halitose e eventualmente é demandada mais de uma especialidade da área médica para o diagnóstico e seu tratamento.

Qual é a importância de cuidar da halitose?
01) É importante pela situação de Restrição Social que a halitose ocasiona. O indivíduo portador da halitose sofre discriminação em seu grupo social. É vítima de distanciamento em sua relação afetiva. A halitose incomoda as pessoas que convivem com o portador.

02) Também é importante pela indicação de alguma possível Doença Sistêmica no organismo. Algumas doenças sistêmicas apresentam como um dos mais evidentes sinais, a alteração do hálito. Podem apresentar halitose os portadores de alterações das vias aéreas inferiores, disfunção renal, hepática ou intestinal, diabetes, alteração hormonal, processos alérgicos, depressão, cancer e outras patologias.

03) Pela identificação e tratamento de Doenças Locais. É cada vez mais concreta a relação entre a halitose e problemas na boca como doenças periodontais, próteses mal adaptadas, cáries extensas, redução do fluxo salivar, alterações das vias aéreas superiores, cáseo, além das alterações que favorecem a estagnação de matéria orgânica na cavidade bucal como no dorso da língua (saburra lingual), o qual é um grande nicho de produção de compostos voláteis a base de enxofre.

Quais são os pacientes com maior tendência à halitose?
Pacientes com doença periodontal (e especialmente com sangramento gengival), saburra lingual, cáseos, alterações sistêmicas (por exemplo diabetes, doenças hepáticas, etc), em dieta ou ainda aqueles que apresentam baixo fluxo salivar e respiração bucal.

O que é cáseo?
Cáseo é uma massa viscosa que se assemelha a uma bolinha de maizena, e de odor desagradável localizada próxima às amídalas. É um corpo que acumula células descamadas, bactérias, mucina e detritos alimentares que aderem nas invaginações das amígdalas (criptas amidalianas). O cáseo deve ser retirado pelo profissional de saúde responsável pela saúde bucal do paciente.

E se o problema não for localizado na região da boca e sim uma Doença Sistêmica?
Se a causa identificada for médica e não odontológica, o paciente deve ser encaminhado ao médico especialista da patologia identificada. É de fundamental importância essa integração entre os profissionais da área de saúde. Grande parte do insucesso nos tratamentos ocorre justamente pelo não conhecimento abrangente dos fatores causais da halitose e pela falta de orientação mutidisciplinar adequada.

Por que o portador da halitose não sente o seu próprio halito?
Porque o olfato se adapta ao odor, por tolerância. O epitélio olfatório rapidamente se cansa ou fadiga, se acostumando ao odor e falhando na percepção (fadiga olfatória). Em pouco tempo, o paciente com halitose se acostuma ao próprio mau hálito.

Após tratamento de úlcera e gastrite, por que o paciente continua com mau hálito?
Problemas gástricos podem contribuir com a halitose quando houver refluxo gastro-esofágico (retorno do conteúdo do estômago) e/ou arrotos, que alteram momentaneamente o odor. Segundo pesquisa desenvolvida por equipe multidisciplinar de especialistas em gastroenterologia, otorrinolaringologia e periodontistas da Bélgica, 87% das causas da halitose estão localizadas na região da boca e 1% esta relacionada a distúrbios gástricos.

Faço dieta para emagrecer e agora tenho mau hálito. Por quê?
Devido à maior queima de gordura, que produz gases de odores fortes, e pela queda dos níveis de glicose. Isso geralmente ocorre em dietas não balanceadas e sem acompanhamento profissional.

A halitose é fruto de má higiene?
A halitose é um sinalizador de que algo no organismo não está bem. Ou seja, nem sempre a halitose ocorre por falta de higiene bucal adequada. Um paciente que mantenha boa higiene bucal, mas se encontra estressado, usando medicamentos que ressecam a cavidade bucal ou outras alterações que comprometam o seu fluxo salivar, terá a auto-limpeza local prejudicada, favorecendo assim a estagnação de matéria orgânica e possibilitando a manifestação da halitose.

Como saber se sou portador de halitose?
A melhor forma é perguntar a uma pessoa de seu convívio e confiança se o seu hálito está alterado ou se costuma ser forte. O portador que é consciente de sua halitose geralmente tem um perfil receoso e angustiado. Porém, pode ser que nunca alguém tenha percebido alteração no seu hálito. Ou seja, a sua halitose pode ser real ou o paciente pode ser portador de uma alteração senso-perceptiva que o leva crer que o seu hálito esteja alterado (halitose imaginária). Na dúvida procure um profissional para realizar exames e um perfeito diagnóstico. 
Grupo Hlito   perto de voc
O nosso objetivo é orientar profissionais de saúde e pacientes em busca do melhor tratamento da halitose.

No mapa e na relação abaixo, estão cadastrados periodontistas e profissionais de saúde com formação a nível de pósgraduação em tratamento de halitose no Brasil e exterior.

São profissionais com efetiva experiência prática e constante atualização acadêmica, que seguem o rígido conceito da saúde conservadora (menos intervencionista), com olhos para os diversos fatores sistêmicos causadores do mau hálito.

Encontre uma clínica ou consultório do Grupo Hálito perto de você:
AC AM RR PA AP MA PI CE RN PB PE AL SE BA ES RJ MG SP PR SC RS MS RO MT TO GO DF